8

Anvisa - l-carnitina

Você pode não gostar de política. Mas política não é só votar em nossos representantes. A política faz parte da nossa vida diária e nós cidadãos somos afetados por ela 24 horas por dia. Juntamente com as grandes corporações, indústrias, instituições, bancos e por aí vai a política vai moldando a vida de cada um. E cada país com as suas particularidades. 
Imagine um país onde o aborto é legalizado. Mas neste mesmo país você não compra anticoncepcional com tanta facilidade. Você simplesmente não pode ir à farmácia e pedir ao vendedor, por favor, gostaria de uma caixa de Yasmin ou qualquer outro. E isso é consequência de uma política que favorece interesse de terceiros. 
Já no Brasil, o aborto é proibido, mas em compensação o anticoncepcional está bem ali na esquina. E novamente, isso é consequência de uma política que favorece interesse de alguém, neste caso, mas precisamente da indústria farmacêutica. Que também tem interesse imenso em não concorrer com suplementos alimentares.

No Brasil, foi criada a Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária.
 "A finalidade institucional da Agência é promover a proteção da saúde da população por intermédio do controle sanitário da produção e da comercialização de produtos e serviços submetidos à vigilância sanitária, inclusive dos ambientes, dos processos, dos insumos e das tecnologias a eles relacionados."
E para quem tem interesse em comprar suplementos, a Anvisa é quase o diabo em pessoa. Mas o problema, em relação aos suplementos no Brasil, não está relacionado com a Anvisa, e sim com a política. A Anvisa é um mero instrumento legal. O problema todo está na condição não tão clara da regulamentação dos suplementos alimentares no Brasil. Tudo que estava enquadrado na categoria de suplementos alimentares para atleta fora do país era considerado ilegal pelas leis brasileiras. Ilegal não da mesma forma como a maconha é ilegal. É ilegal pela falta de regulamentação. Que na teoria, se a lei não está proibindo, nada é ilegal. Que foi o caso da creatina. E então a Anvisa resolveu mudar a categoria dos "suplementos alimentares", enfatizando a para atletas, ou seja "suplementos alimentares para atletas". Atleta seria: 
os praticantes de exercícios físicos com desempenho máximo, ou seja, atletas profissionais.

 Então, a creatina se tornou legal. Já viu o tamanho do engodo, né? A Anvisa afirma que somente os atletas precisam de uma dosagem extra de certas substâncias. Tudo bem!  Porém, já tem indícios do uso da creatina em tratamento em diabéticos. A questão é: anteriormente qual seria o fundo da proibição da creatina: um simples problema de nomenclatura. Nada tinha a ver com estudos, descobertas e pesquisas. A Anvisa se baseia pela política da ausência, ausência de estudos, de comprovações, de resultados...

Vamos ao caso da L-carnitina que está proibida a comercialização aqui no Brasil pela Anvisa:

"Segundo a Anvisa, não se deve utilizar mais do que 2g diários de L -carnitina, acima dessas doses ela pode provocar sintomas como náusea, diarréia e vomito. Além disso, não está comprovado que este produto melhore o desempenho físico e ele não é indicado para redução de gordura corporal. Alguns suplementos importados trazem mascarados em sua fórmula esteróides anabólicos com consequencias deletérias ao organismo. Por estes Fatores a Anvisa decidiu proibir a venda de L-carnitina no país até que se comprove sua eficiência e segurança para atletas. Altas doses de aminoácidos podem gerar sobrecarga no funcionamento do fígado e dos rins. Pessoas com problemas nestes órgãos devem obter liberação médica para seu uso."

A explicação acima é um tanto vazia. Primeiro: o que em excesso não acarreta problemas para saúde? Simplesmente acredito não ser motivo para proibir o produto. Segundo, não é papel da Anvisa analisar os produtos que estão à venda? Como que a agência pode proibir um produto pela desonestidade de alguns fabricantes ao adicionar esteróides à fórmula? Que aliás, caso realmente exista com tanta frequência, existem vários laboratórios sérios. A Anvisa teria o direito de barrar o laboratório e não o produto. E por último, proibir um produto por não comprovar a eficácia?! Achei que a Anvisa teria concluído que o produto faz mal à saúde em qualquer dosagem. 

A l-carnitina é um transportador de gordura, não é um queimador. Não adianta uma pessoa que não faz nada para que a gordura seja transportada e então queimada, tomar l-carnitina. Em uma dieta restrita para atleta, é muito fácil termos carência de l-carnitina. Devido a esta falta, o processo da queima de gordura fica comprometido pela falta de transportadores. Essa é a função da l-carnitina. Nem a l-carnitina e nem nenhum outro suplemento irá funcionar caso você não saia da simples zona do sedentarismo e depois saia da sua zona de conforto. E é isso que as pessoas não entendem.








Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Perfeito Lara.Parabéns pelo blog! Grande abraço.

    ReplyDelete
  2. Lara, sabe qual uma das maiores mágoas que eu tenho? No que diz respeito a um simples multivitamínico. O mais completo que havia no Brasil, com liberação da ANVISA e à preço d eum bom importado, era o CENTRUM (principalmente o Silver), então eles diminuiram a dosagem de todas as vitaminas e minerais e o preço ficou o mesmo.
    E agora ele virou o "menos ruim" a se comprar.
    A ANVISA proibiu multivitaminicos que tenham mais de 100% da dose recomendada daquela vitamina, e nem ela sabe explicar o motivo. Comprei um multivitaminico pela AMAZON, que custava 20 dolares, mais frete de 10 dolares, sabe por quanto esse produto chegou ao Brasil porque a ANVISA encrencou? Tive que desembolsar 240 reais e 1 mês depois receber meu multivitaminico.

    Olhei o rótulo, peguei informações na internet, não havia NADA que pudesse justificar essa encrenca, acredito que seja essa "máfia" enrustida, nos obrigando a comprar os produtos que tem no mercado, pq desembolsar o dinheiro que paguei num multivitaminico não vale a pena.

    ReplyDelete
  3. A Anvisa é completamente desatualizada, atrasada e mais ridicula instituiçao que existe. Eles querem ser super competentes, organizados e corretos mas vao na maré oposta a todas as instituiçoes mundiais (americanas e europeias) mais modernas do mundo. É impressionante como as coisas ainda estão atrasadas nesse país.

    ReplyDelete
  4. ANVISA = Agência Nacional de Vigaristas e Safados Autoritários.

    Desde quando eles possuem propriedade para coibir/proibir alguma coisa? Baseados em que? Me digam! Um caso claro, recente e absurdo foi a liberação de um tal "Arnold 3D", que segundo dizem, de cafeína não tem nada, pois a fórmula é exatamente a mesma do Jack3d. No entanto, o Jack3d é o grande vilão e o Arnold 3d passou a ser um "queridinho", aprovado pela Anvisa. E o Razor8, é o que? Um preworkout tão ou mais forte que o Jack3d... Em resumo: PAGOU, LEVOU. Molhe a mão da ANVISA e terá a licença para comercialização no país.

    O grande mal minha gente, é que aceitamos tudo passivamente e de braços cruzados. Se fossemos como os europeus e outros (até mesmo nossos hermanos argentinos), isso não aconteceria, pois faríamos manifestações contra esse absurdo! Somos passivos e, deste modo, desculpem-me, não temos o direito de reclamar de nada, somente aceitar as imposições, pois como já disse, ficamos assistindo as coisas, reclamando, mas sem fazer nada para mudar esse panorama. é uma triste realidade, mas que não depende do empenho de um pequeno grupo de pessoas.

    Venho há algum tempo pensando em uma forma de estruturar uma associação (ou algo parecido) para manifestação contra essa política esdrúxula, que fere nosso direito de ir, vir e consumir. Temos que nos render dia a dia às vontades de um governo autoritário e ditador, que nada faz para abrir as portas para nós brasileiros. Muito pelo contrário, só as fecha. Temos que nos mobilizar pessoal, não tem outro jeito. Grupos de discussão no facebook, manifestações em praça pública... Não importa como. Se pleiteamos algo, temos de buscar, lutar e tentar mudar essa vergonha. Caso contrário, continuaremos refém desses fascínoras mafiosos.

    E o pior é que ainda querem fazer copa do mundo e olimpíadas aqui... Pra que? Pra servir de arroz de festa pros gringos? Vamos ganhar o que, se nossos atletas não tem um prato de feijão com arroz e carne pra comer e ter energia pros treinamentos? E ainda tendo baixíssima oferta de suplementos pro caras, aí mesmo é que não vão ganhar nada! NADA! E é bom mesmo que seja assim, pra ver se alguém ACORDA nesse país de M&%d@.

    ReplyDelete
  5. Vocês viram que a Midway conseguiu registro da ANVISA para produzir a L-Carnitina no Brasil???
    Já tem em até em alguns sites pra vender!

    ReplyDelete
  6. O aminoácido não-essencial l-carnitina não foi liberado pela Anvisa porque já constataram ineficiência no suposto efeito de emagrecimento.

    A ANVISA está certa.


    zagolee

    ReplyDelete
  7. proíbem tanta coisa...só não proíbem os políticos corruptos de se multiplicarem

    ReplyDelete
  8. Concordo com a Mari, Aline e "Global". Se eles fossem profissionais das áreas, pesquisassem, fizessem estudos ou seilá cara!!! mas não, eles só olham os rótulos e "banem"? Não sei como funciona a política deles. Só sei que a L-carnitina já foi liberada aqui, agora como explicar isso? Eles foram estudar e viram que não tinha problema utilizá-la? Porque não estudaram ela antes?? ANVISA é RIDÍCULA. Sério tanto produto, tanta coisa pior para banir. Creio que é para coibir a importação de produtos. Mas me desculpe, se aqui não tem todasas opções o jeito é trazer de fora!! Porque eles não investem nas empresas daqui se querem param com isso? Isso vai gerar muita polêmica ainda, ixi..

    ReplyDelete

Note: Only a member of this blog may post a comment.